santa-candida

abrigo-virtual

capa jav agosto

Edição 424 - AGOSTO 2015
Clique na capa e aguarde o carregamento da página para começar sua leitura.

 capa mercosur00

Edição - SETEMBRO 2015
Clique na capa e aguarde o carregamento da página para começar sua leitura.

Banner

Pesquisa

Do que nosso bairro mais precisa?
 

twitter-sigaface-siga

siga-nos

AGORA ONLINE

Nós temos 12 visitantes online

Visitas

Visualizações de Conteúdo : 1670714
Bairro Água Verde ganha novo restaurante de comida italiana PDF Imprimir E-mail
Escrito por Redação   
Qua, 26 de Agosto de 2015 14:35

involtini 12

Foi inaugurado o mais novo restaurante do bairro Água Verde. O Involtini, a mais nova opção de comida caseira/italiana.

O restaurante conta com uma estrutura agradável e familiar, e os proprietários gostariam de "agradecer todos os clientes e amigos que lotaram a casa já no primeiro dia, e também os que virão prestigiar", diz o chef de cozinha Leo, que trabalhou no Parliament em Londres.

O Involtini tem uma característica das Trattorias Italianas e uma culinária que agrada o público. A casa conta com estacionamento próprio e fica situado na rua Petit Carneiro, 202 entre a rua Ângelo Sampaio e rua Coronel Dulcídio.

Organiza festas e eventos corporativos. Atende de segunda à sábado das 11:30 as 14:30. Sistema buffet por quilo.

involtini 11

Última atualização em Qua, 26 de Agosto de 2015 14:36
 
ABÍLIO DINIZ: CRISE É MAIS POLÍTICA QUE ECONÔMICA PDF Imprimir E-mail
Escrito por Brasil 247   
Qua, 26 de Agosto de 2015 09:30

abilio

Durante congresso sobre gerenciamento de crise para empresários do setor de varejo, o empresário Abilio Diniz, presidente da Brasil Foods, afirmou nesta terça-feira, 25, que o cenário econômico brasileiro não é o pior já enfrentado na história do País e nem o Brasil está sozinho na crise; Abílio foi enfático ao dizer que a crise é "fundamentalmente política, muito mais do que econômica", e pediu a "união" dos brasileiros; "A hora em que superarmos a crise política através de união dos brasileiros, vamos superar crise com certeza"

247 - O empresário Abilio Diniz, presidente da Brasil Foods, afirmou nesta terça-feira, 25, durante um congresso em São Paulo, que o cenário econômico brasileiro não é o pior já enfrentado na história do País e nem o Brasil está sozinho na crise

Abilio avaliou que a China está "sofrendo um tranco" e disse que o momento que vive o país asiático afeta o mundo inteiro. "O governo chinês não divulga muito o que esta acontecendo, fui pra lá pra trabalhar com o Carrefour e, de fato, a China está sofrendo um tranco pesado", afirmou. "Vamos ver como vai ser a aterrissagem, se vai ser 'soft' ou mais barulhenta, mas o tamanho da China faz com que isso mexa com o mundo inteiro", acrescentou.

Sobre a situação do Brasil, o empresário foi enfático ao dizer que a crise é "fundamentalmente política, muito mais do que econômica". "Se tivermos tranquilidade política, a crise se resolve, não com grande facilidade, mas se resolve", completou.

Na avaliação de Abilio, os fundamentos da economia brasileira seguem sendo sólidos e investidores estrangeiros mantém interesse no País uma vez que "o Brasil está barato". "O nosso déficit é baixo, é claro que tem que ser estancado, mas é pequeno e ainda há fundamentos sólidos da economia", completou. O empresário pediu "união" dos brasileiros. "A hora em que superarmos a crise política através de união dos brasileiros, vamos superar crise com certeza".

 
Moro representa contra blogueiros por notícias "falsas e caluniosas" PDF Imprimir E-mail
Escrito por Redação   
Qua, 26 de Agosto de 2015 06:27

moro 2

O juiz federal Sergio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato, abriu uma representação ao MPF (Ministério Público Federal) do Paraná por crimes contra a honra contra dois blogueiros simpáticos ao PT que publicaram conteúdos sobre a família e a trajetória jurídica do magistrado.

O juiz afirma que notícias falsas e caluniosas foram publicadas por Fabiano Portilho, do Portal I9, e Miguel Baia Bargas, do blog Limpinho & Cheiroso. Ele afirma que eles são os responsáveis por alguns dos "blogs de atuação duvidosa [em que] têm sido pontualmente veiculadas afirmações falsas, caluniosas, difamatórias e injuriosas do ora requerente [Moro]".

Moro diz acreditar que as liberdades de imprensa e expressão são “fundamentais” ao exercício da democracia, mesmo quando incluem críticas duras e injustas a autoridades públicas. Contudo, aponta que  “principalmente em alguns blogs da internet de reputação duvidosa têm sido pontualmente veiculadas informações falsas, caluniosas, difamatórias e injuriosas a respeito do ora Requerente”. O juiz afirma ainda que as notícias falsas podem ser uma ação isolada ou algo maior que visa afetar a condução dos processos judiciais. 

O juiz menciona quatro reportagens como embasamento para a acusação, entre elas uma que afirma que a esposa de Moro foi assessora do vice-governador do Paraná, ligado ao PSDB. Outro texto diz que o proprietário de um escritório em que Moro trabalhou como advogado (antes de ser juiz) estaria ligado ao desvio do dinheiro da Prefeitura de Maringá (PR).

Moro diz que, "embora tenha tolerado por algum tempo essas notícias infamantes, a reiteração e a estratégia de baixo calão moral de atacar sucessivamente pessoas ligadas" a ele o forçou a recorrer ao MPF.

Por ter sido alvo desses crimes contra a honra por sua atuação na Operação Lava Jato, o magistrado pede ao MPF que tome as providências necessárias para processar criminalmente Portilho e Bargas. Mas ele afirma que não deseja “qualquer providência de censura ou interdição das matérias”.

Baia, do blog "Limpinho&Cheiroso", escreveu sobre a representação e disse que nunca teve intenção de difamar o juiz, afirmando que seu blog apenas reproduz conteúdo de outros veículos. Portilho, por sua vez, não escreveu sobre o assunto em seu site, mas afirmou em uma rede social: "diziam que não era um petista fiel e que não vestia a camisa. Olha a paga".

 
Câmara recebe movimento pela redução dos salários dos vereadores PDF Imprimir E-mail
Escrito por Redação   
Ter, 25 de Agosto de 2015 18:02

manifestante camara

O presidente da Câmara Municipal, Ailton Araújo (PSC), o ex-presidente Paulo Salamuni (PV), Bruno Pessuti (PSC) e Professora Josete (PT) receberam, na sala de reuniões da Presidência, os organizadores do “grande ato pela redução salarial dos vereadores de Curitiba”.

A reunião aconteceu na tarde desta segunda-feira (24) e, durante duas horas e meia, foi debatido o papel do vereador e o trabalho que os parlamentares desempenham em Curitiba. Ailton Araújo abriu a reunião explicando que a Câmara de Curitiba está sempre de portas abertas à população. “Só no primeiro semestre deste ano, o Legislativo promoveu 52 audiências públicas, seminários e oficinas temáticas. Se considerarmos que foram 26 semanas, chegamos à conclusão de que foram dois eventos por semana”, apontou. “Isso sem falar nas 100 reuniões de comissões permanentes e 61 sessões plenárias”, acrescentou. Um dos organizadores, Luan de Rosa e Souza, disse que o objetivo do movimento é muito mais amplo do que a simples redução dos subsídios dos vereadores.

“Queremos o engajamento, a participação popular nas decisões políticas. E vocês, reduzindo os salários, podem dar uma resposta aos eleitores”, sugeriu. Para Salamuni, a redução dos salários não significa economia aos cofres públicos, uma vez que a receita do Legislativo é fixada pela Constituição Federal. “Em 2015, a Câmara poderia ter recebido R$ 155 milhões, mas optou por receber R$ 140 milhões, gerando economia de R$ 15 milhões, repassada ao Executivo”, lembrou. “Uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) cortou, recentemente, 15 mil cadeiras nos legislativos de todo o Brasil. Nem um centavo foi economizado, porque o repasse é constitucional. Então, o bolo que 20 comiam, passou a ser comido por 12. O que reduziu, na ponta da cadeia, foi a participação popular”, ponderou.

Outro membro do movimento, Thiago Regis, perguntou aos vereadores “para quanto topariam reduzir os salários?”. O questionamento não foi respondido porque “o assunto ainda não está em pauta”. “Não existe projeto que trata desse assunto tramitando na Câmara de Curitiba”, pontuou Professora Josete. Bruno Pessuti acrescentou: “Fui relator da CPI do Transporte Coletivo e não cedi a pressões. Sou filho de político e trabalho todos os dias para provar que sou capaz de trazer benefícios, de trabalhar em prol da população”.

Manifestação Sobre a manifestação marcada para esta terça-feira (25), o presidente Ailton Araújo deixou claro que as galerias do Palácio Rio Branco comportam, no máximo, 100 pessoas (uma vez que o prédio foi construído no século XIX). Ficou acordado de que um dos organizadores do movimento fará uso da tribuna por dez minutos – tempo em que poderá expor os argumentos do movimento pela redução do subsídio dos vereadores. O manifesto foi organizado pelas redes sociais e tem a confirmação de quase 7 mil pessoas. Também participaram da reunião outros quatro organizadores.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 3 de 295

   

jav-separador

         twitter-siga-footerface-footer
Copyright © 2010-2013 Jornal Água Verde. Todos os direitos reservados.
Abrigo Virtual