santa-candida

abrigo-virtual

Edição Digital - JUNHO 2016
Clique na capa e aguarde o carregamento da página para começar sua leitura.

 

Edição - MAIO 2016
Clique na capa e aguarde o carregamento da página para começar sua leitura.

Banner
Banner

Pesquisa

Do que nosso bairro mais precisa?
 

twitter-sigaface-siga

siga-nos

AGORA ONLINE

Nós temos 193 visitantes online

Visitas

Visualizações de Conteúdo : 2390252
Olimpíadas no Rio: perseguição aos atletas russos é mera política PDF Imprimir E-mail
Escrito por Sputniknews   
Ter, 19 de Julho de 2016 09:13

putin aponta

Putin: é alarmante a interferência da política no esporte

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, classificou de retrocesso alarmante a interferência da política no esporte, informou a assessoria de imprensa do Kremlin.

“Estamos observando um alarmante retrocesso com a interferência da política no esporte. Sim, as formas desse tipo de interferência mudaram, mas sua essência continua a mesma: pretende transformar o esporte em instrumento de pressão geopolítica, para promover uma imagem negativa de alguns países e povos”, alerta o texto da declaração do presidente da Rússia.

Na opinião do chefe de Estado russo, o movimento olímpico, que desempenha um “papel colossal e unificador para a humanidade”, novamente corre o risco de rachar.

Putin, em seu anúncio, lembrou que nos últimos dias a agência Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA), em conjunto com agências semelhantes de outros países, sem aguardar a divulgação oficial do relatório da Agência Mundial Antidoping (WADA), pediu a desqualificação de toda a equipe da Rússia dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

“O que está por trás de tanta pressa? Estão tentando criar um certo pano de fundo informativo para exercer pressão? Fica a impressão de que os especialistas do USADA tiveram, no mínimo, acesso ao relatório a ser publicado, ou que tenham ditado o seu tom e seu conteúdo. Nesse caso, mais uma vez uma estrutura nacional de um Estado dita a sua vontade para toda a comunidade esportiva internacional”, citou as palavras de Putin a assessoria de imprensa do Kremlin.

Segundo o relatório de uma comissão independente, divulgada nesta segunda-feira, o sistema de verificação de doping funcionou sem interferências na Rússia em 2013, durante a coma do mundo de atletismo em Moscou, nas Universíadas, em Kazan, e no campeonato de esportes aquáticos, também em Kazan.

 

 
Presidente do STF defere liminar à defesa de Lula PDF Imprimir E-mail
Escrito por Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira   
Ter, 19 de Julho de 2016 08:57

justiça bO presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, no exercício do plantão da Corte, proferiu decisão  deferindo pedido de liminar em Reclamação apresentada pela defesa do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva para determinar que conversas interceptadas com autorização do Juiz Sérgio Moro, envolvendo o ex-Presidente e autoridades com prerrogativa de foro, sejam mantidas em procedimento apartado, coberto pelo sigilo, até nova apreciação do ministro Teori Zavascki, após o recesso.

 
Diferentemente do que informa o site do STF, o parágrafo final da decisão do ministro Lewandowski diz o que segue: "Em face do exposto, defiro a cautelar diversa da requerida, tão somente para determinar que permaneçam em autos apartados, cobertos pelo sigilo, o conteúdo das gravações realizadas no processo 5006205-98.2016.4.04.7000, envolvendo autoridades com prerrogativa de foro, até que o Ministro Teori Zavascki, juiz natural desta Reclamação, possa apreciá-la em seu todo, sem prejuízo, inclusive do reexame desta liminar". 
 
Em 13/06/2016, o ministro Teori Zavascki julgou procedente a Reclamação 23.457 reconhecendo que o juiz Sérgio Moro usurpou a competência do STF ao deixar de remeter à Corte a conversa ocorrida em 16/03/2016 entre o ex-Presidente Lula e a Presidenta da República, Dilma Rousseff, e, ainda, ao formular juízo de valor sobre o material, autorizando o levantamento do sigilo legal.
 
Em 05/07/2016, os advogados de Lula protocolaram nova Reclamação no STF, mostrando que Moro também usurpou a competência do STF ao menos em outras três oportunidades, quais sejam: (a) ao se deparar com outras conversas interceptadas envolvendo Senadores da República, Deputados Federais e outras autoridades com prerrogativa de foro, não remeteu os autos ao STF; (b) fez juízo de valor sobre esse material, levantando o sigilo legal; (c) e, ainda, ao proferir decisão, em 24/06/2016, autorizando que tais conversas com autoridades com prerrogativa de foro fossem anexadas em procedimento investigatório que tramita em primeiro grau de jurisdição. Foi nesta nova Reclamação que o ministro Lewandowski deferiu hoje, a liminar referida.
 
Os advogados de Lula esperam que, ao final, tal como já ocorrido no julgamento da Reclamação 23.457, o STF reconheça, em definitivo, novos atos de  usurpação da competência da Corte pelo juiz Sérgio Moro, invalidando, em definitivo,  tais atos.
 
 
Seminário propõe o diálogo sobre a democracia na América Latina PDF Imprimir E-mail
Escrito por Laboratório Cultura Digital   
Ter, 19 de Julho de 2016 08:47

mujica 8 pEvento reúne convidados de vários estados, além do senador e ex-presidente do Uruguai, José Mujica

No dia 27 deste mês acontece o Seminário: Democracia na América Latina, primeiro evento do projeto Ciclo de Diálogos Quarta Quarta, desenvolvido pelo Laboratório de Cultura Digital, projeto desenvolvido pelo Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, com o apoio da APP Sindicato o qual procura estimular a participação política de estudantes e outros atores sociais através de três seminários temáticos realizados em julho, agosto e setembro na quarta quarta-feira de cada mês.

O primeiro encontro pretende fomentar o diálogo sobre a situação dos regimes democráticos na América Latina, sobretudo no Brasil, em decorrência da atual conjuntura de instabilidade política. Para isso, conta com a presença do senador e ex-presidente do Uruguai, José Mujica, preso político durante 14 anos pelo importante papel no combate à ditadura civil-militar no Uruguai de 1973 a 1985.

A mesa também será composta por representantes da academia, como o professor da Universidade Federal do ABC (UFABC), Gilberto Maringoni, autor de doze livros com experiência na área de história da América Latina; Heliana Hemerito dos Santos, militante do movimento da cultura negra e do enfrentamento na violência contra mulheres; e a professora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), Lívia Morales.

Projetado como um espaço de experimentação de metodologias e tecnologias de participação e democrática digital, o Laboratório de Cultura Digital propõe para este seminário a utilização do Delibera, uma plataforma de software livre programada para que um grupo de pessoas possam interagir e tomar decisões de forma democrática no ambiente digital. Através da ferramenta qualquer pessoa pode enviar perguntas e propor interações com os convidados da mesa, antes e durante a conferência, além de concordar ou discordar de comentários enviados. As propostas mais votadas serão selecionadas para reflexão dos convidados.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas através do formulário no site do evento, devendo ser efetivadas após confirmação via e-mail. O auditório possui capacidade de 500 lugares, distribuídos  por ordem de inscrição. Serão destinadas o mínimo de 200 vagas para estudantes e servidores da UFPR.

Serviço:
Seminário: A Democracia na América Latina
Data: 27 de julho de 2016
Local: Auditório APP – Avenida Iguaçu , 880, Rebouças, Curitiba, PR
Horário: 09h00 as 13h00

Programação:
08h00 as 09h00 – Credenciamento
09h00 as 09h30 – Cerimonia de abertura
09h30 as 11h30 – Conferência
11h30 as 12h30 – Perguntas/interação com Delibera e com público
Mais informações acesse o site: democracianaamericalatina.redelivre.org.br

 

 
Mutirão do Governo do Estado faz 19 mil cirurgias de catarata PDF Imprimir E-mail
Escrito por Agencia de Notícias do Paraná   
Seg, 18 de Julho de 2016 12:40

cirurgia

Uma iniciativa inédita do Governo do Estado está tirando milhares de paranaenses da fila de espera por cirurgias de catarata. Em dez meses, mais de 19 mil procedimentos oftalmológicos já foram realizados. A ação faz parte do Mutirão Paranaense de Cirurgias Eletivas, bancado exclusivamente com recursos do governo estadual.

Neste período, o mutirão já realizou 39 mil cirurgias eletivas, incluindo procedimentos nas áreas de hérnia de disco, varizes, ortopedia, ginecologia, urologia. Segundo o governador Beto Richa, o objetivo é zerar a demanda por cirurgia de catarata no Estado, além de reduzir significativamente a fila de espera nas demais especialidades. 

“Somos o único Estado do País a aplicar recursos próprios nesta área. Isso demonstra nossa preocupação com o bem-estar dos paranaenses. São quase R$ 50 milhões que vão refletir diretamente na qualidade de vida de milhares de pessoas”, destacou o governador. 

Inicialmente, a meta era realizar 30 mil procedimentos. Como este objetivo foi alcançado bem antes do prazo previsto, a intenção agora é elevar a meta para 60 mil cirurgias até setembro deste ano. “Organizamos uma ampla estratégia para beneficiar pacientes de todo o Estado. Trata-se do maior mutirão de cirurgias eletivas já realizado no Paraná”, declara o secretário estadual da Saúde em exercício, Sezifredo Paz.

A ação do governo estadual tem garantido mais qualidade de vida a um grande grupo de pessoas que há muito tempo esperava por uma cirurgia de catarata. São pacientes de todas as regiões do Estado, cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS). Muitos, inclusive, já enfrentavam sérios problemas de visão e agora voltaram a enxergar. 

Este é o caso do aposentado Antônio Beilner, de 77 anos, morador de Marmeleiro, no Sudoeste do Estado. Ele afirma que tinha muitas dificuldades para identificar pessoas a sua frente. “A visão ficava embaçada. Se tivesse alguém a seis, sete metros a minha frente eu já não conseguia reconhecer quem era”, conta.

PRANCHITA – Diagnosticado com catarata nos dois olhos, Beilner foi operado no mutirão de cirurgias realizado no município de Pranchita, também no Sudoeste. Somente neste último fim de semana, 308 pacientes de 26 municípios foram beneficiados. Cerca de 80% terá que retornar em agosto para colocar o implante no outro olho.

Seu Liberal e dona Noêmia Calegaro, ambos com 83 anos, estão entre os pacientes que voltarão ao hospital de Pranchita para uma nova cirurgia. De acordo o filho do casal, Valacir Antônio, o mutirão significa o fim de uma longa espera. “Estamos lutando há anos por esta cirurgia. Enxergando melhor, com certeza eles terão uma nova vida”, ressaltou Valacir.

A catarata é uma doença grave que compromete a visão e que, se não tratada adequadamente, pode até levar à cegueira. A maioria dos casos se desenvolve em pessoas com idade mais avançada, mas em algumas situações atinge também jovens. 

Morador de Renascença, o técnico de manutenção Márcio Getúlio Becchi, de 35 anos, sofre com os problemas da catarata desde a adolescência. Sua doença é hereditária e prejudica muito o trabalho. “Como faço manutenção de piscinas, vou de uma cidade à outra todos os dias. Por conta da catarata, só posso visitar meus clientes durante o dia, porque fica muito ruim para dirigir a noite”, revelou.

Outra paciente atendida neste final de semana foi a dona de casa Jeci Vieira Sagrilo da Rosa, de 50 anos. Moradora de Planalto, ela aprovou a realização do mutirão em Pranchita. “Facilitou bastante, porque aqui estou a apenas 15 quilômetros da minha casa. Recentemente operei do outro olho e tive que ir a Campo Largo, que fica a cerca de oito horas de viagem”, disse a dona de casa.

PARCERIA - Segundo a diretora da 8ª Regional de Saúde, Cíntia Ramos, o mutirão no Sudoeste foi viabilizado graças a uma parceria entre o governo estadual, as prefeituras e uma empresa especializada em cirurgias de catarata. “Somente nesta ação, o Governo do Estado está investindo cerca de R$ 1 milhão. Fizemos questão de trazer profissionais altamente gabaritados para garantir a segurança e a qualidade dos procedimentos”, afirmou.

A empresa contratada já atua em mais de 100 municípios do Estado. “Nos últimos 45 dias atingimos a marca de duas mil cirurgias de catarata realizadas. Hoje, atendemos a demanda das regiões de Toledo, Foz do Iguaçu, Cascavel e Francisco Beltrão”, conta o diretor da empresa, Roberto Cacciari Filho.

Além da cirurgia, o serviço disponibiliza de forma gratuita ao usuário todos os insumos necessários para o pós-operatório, como óculos de proteção e colírio para os olhos. Em caso de dúvidas ou efeitos adversos, o paciente tem à disposição a Clínica Ocullare, de Cascavel, para futuros atendimentos. 

 

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 3 de 496

jav-separador

         twitter-siga-footerface-footer
Copyright © 2010-2013 Jornal Água Verde. Todos os direitos reservados.
Abrigo Virtual